Letras – Português/Inglês (Licenciatura)


Os alunos que optam pela licenciatura têm na graduação a oportunidade de iniciar a docência. Layza diz que, além disso, há espaço também para cursar outras disciplinas que abrem mais oportunidades de trabalho, como a tradução. Sua escolha pelo curso foi porque gosta de estudar a gramática da língua portuguesa e também o inglês através de músicas, filmes, seriados e curso. Seu desejo é se tornar professora para formar cidadãos críticos, para isso participa do nosso Programa de Iniciação à Docência (PIBID).

 

 O CURSO

“Muitas vezes as pessoas acham que o profissional de Letras ao se formar pode apenas dar aula, se engana quem pensa assim. Em minha habilitação, Letras-Inglês, por exemplo, podemos cursar disciplinas relacionadas a tradução, o que consequentemente gera mais oportunidades no mercado de trabalho. Além disso, percebo que nossos professores são altamente capacitados, o que torna o nosso conhecimento da língua muito mais abrangente e inovador. Quanto ao inglês, o curso oferece debates em inglês, oferece também a possibilidade de estudar a língua, por exemplo, pelo Inglês Sem Fronteiras, PULE, dentre outros. Assim como a Língua Portuguesa, cada semestre tem um campo de língua a ser estudado, como: sintaxe, morfologia, fonética, fonologia, história da língua, literatura, dentre outros. Por isso, sempre incentivo as pessoas a fazerem o curso de Letras na UFF, caso queiram seguir esta área do conhecimento.”

 A ESCOLHA DO CURSO

“Durante os doze anos de escola, sempre gostei de estudar a gramática da Língua Portuguesa. Já a Língua Inglesa tive contato pela primeira vez no sexto ano do Ensino Fundamental, pois é nesta etapa que começamos a estudar uma língua estrangeira. Comecei a aprofundar meus estudos de inglês com músicas, filmes legendados, séries e, logo depois, um curso. Desde então, venho estudando inglês há cinco anos e por isso a escolha pelo curso e pela habilitação.”

 PIBID COMO EXPERIÊNCIA ACADÊMICA

“Escolhi a graduação pensando em me tornar professora da rede pública de ensino, uma vez que como estudante deste mesmo sistema, percebi que quero formar cidadãos críticos e, com esse intuito, escolhi o Programa de Iniciação à Docência. Neste programa, discutimos e vivenciamos a realidade da escola pública para transformá-la quando nos tornarmos profissionais de Letras. Em pouco tempo de PIBID, pude perceber que, como educadora de língua, devo trabalhar atrelada a diversos contextos de nossas vidas para que assim se possa estabelecer uma consciência de que a Língua Portuguesa, como todas as outras línguas, está em constante mudança, a língua é viva e os alunos devem ter consciência disto.”

 CONSELHOS PARA QUEM DESEJA CURSAR LETRAS E FAZER PIBID

“Para aqueles que pretendem cursar Letras e participar do PIBID, aconselho que realizem com êxito a sua formação, sempre se dedicando e repensando a educação e a maneira de educar. Nossa função como profissionais de Letras não é simplesmente o ensino sistemático da gramática, mas sim passar uma visão de língua como meio de estudar a sociedade e transformá-la. Portanto, aqueles que escolherem o curso devem ter em mente que pretendemos reverter a atual situação do ensino público e propor um ensino de qualidade. Queremos formar alunos que pensam sua realidade e a transformam.”