Direito – Volta Redonda


Conversamos Luiz Gustavo Cavalcanti de Araújo, que cursa Direito na UFF – Universidade Federal Fluminense de Volta Redonda e está no nono período. No relato ele nos conta sobre sua trajetória, desde a escolha do curso (spoiler: não era sua primeira opção) até ser vice-presidente do Centro Acadêmico Dom Waldyr Calheiros e ingressar na Liga Acadêmica Direito UFF.

 O CURSO
“O curso de Direito sempre foi uma das minhas opções de carreira, pela grande variedade na atuação profissional e abordagem de vários temas que ao meu ver são muito interessantes, como a História, a Economia, a Política, além do estudo da legislação em si. Quando tive conhecimento da existência de um curso de Direito na UFF em minha própria cidade, logo esta se tornou mais uma opção, e consegui a aprovação. Ingressei na 5ª turma do curso, curso este que à época ainda apresentava diversos problemas, tais como a falta de estrutura e professores, poucas opções de iniciação científica e pesquisa, biblioteca deficitária. Com o tempo e com muito esforço, sejam por parte da Coordenação e do Departamento do Curso, seja por parte das demandas dos alunos, o curso teve um crescimento notável nos anos em que estive nele, atingindo graus elevadíssimos de aprovação em concursos e na OAB (sendo um dos primeiros no ranking estadual), além de termos agora a casa quase completa, uma biblioteca em expansão e os mais variados projetos, e isso tudo num momento extremamente delicado quando se fala na questão do investimento público, cortes etc. É incrivelmente gratificante ter feito parte desta história, e agora poder contar com um curso de renome, em expansão. Nossos professores em sua grande maioria são excelentes e dedicados, abertos ao diálogo e sempre buscando novos projetos e o apoio dos alunos para o crescimento do curso, e isso é perceptível pelos resultados cada vez melhores que o Direito da UFF- VR obtém nos mais variados aspectos.”

 ESCOLHA DO CURSO
“Confesso que apesar das enormes vantagens, o Direito não foi a minha primeira opção, estava entre cursar Relações Internacionais (R.I.), História e até Jornalismo. Por fim, depois de muita indecisão, optei pelo Direito por conta das vastas possibilidades de atuação, que abarcavam até opções que eu tinha de faculdade. A possibilidade de ser tanto da iniciativa privada quanto pública, assim como trabalhar no setor de consultoria. Além disso, dentro destas áreas, existem os mais variados tipo de atuação e abordagem, além das várias áreas do direito, ou seja, é um curso muito vasto e que permite uma infinidade de destinos.
Quanto a escolher um curso na minha própria cidade, essa não era minha opção inicial, já que ao depois de ter decidido com muito custo minha primeira opção era a UERJ, a melhor do estado na época. Não obtive aprovação na UERJ, mas já havia passado para R.I. em outra faculdade mas acabou que fui classificado nas chamadas remanescentes, um dia antes de prestar um vestibular para Jornalismo numa particular, decidindo ficar em casa, cursando Direito na UFF.
Quase desisti do curso no segundo período, mas me dei mais um período e fiquei apaixonado pelas disciplinas de Direito Constitucional, o que fez com que eu me mantivesse no curso, e essa matéria está comigo até hoje – é tema do meu TCC e minha opção de prova prática no exame de Ordem. Além disso, depois de um início um tanto quanto tedioso, o direito começa a se apresentar como efetivamente um instrumento, como algo palpável, e esse sentimento de conhecer os instrumentos de melhoria da sociedade, de solução dos conflitos é muito motivador.”

 EXPERIÊNCIA NO CENTRO ACADÊMICO (CA)
“No início da faculdade, em 2014, fui convidado a compor o colegiado do CA do meu curso, ou para ser o representante do meu período da entidade representativa dos alunos nas mais várias esferas deliberativas do campus e do curso mas na época, por conta da estrutura do CA, uma série de pendências burocráticas e talvez pela imaturidade da instituição e do curso. Nesta época, realizamos muito pouco, mas conseguimos alterar o regime colegiado para um regime presidencialista, assim como sanar alguns problemas burocráticos. Em 2016, fui convidado para compor a chapa da nova gestão referente a 2016-2017, ocupando o cargo de vice-presidente.
Neste momento, os ares do CA, rebatizado desde o final de 2015 de Centro Acadêmico Dom Waldyr Calheiros, eram outros. Fui convidado a compor a chapa como vice-presidente. Foi uma grande oportunidade poder representar o interesse dos alunos frente a direção e o departamento do curso, além disso, trouxemos eventos e projetos para nosso curso, mostrando a importância da representação estudantil para os demais alunos do cursos.
Foi uma experiência ótima! Pude aprender muito tanto como pessoa, no lidar com as pessoas e o problema do curso, e aprender em liderança, como profissional no que tange a organização, o planejamento, o exercício das mais variadas funções.”

 EXPERIÊNCIA NA LIGA ACADÊMICA
“Agora em 2017, terminada a gestão no Centro Acadêmico, fui selecionado para a primeira turma da Liga Acadêmica Direito UFF, que nada mais é que uma conjunção de alunos que buscam o aperfeiçoamento das técnicas e a publicação em eventos acadêmicos, desta forma, melhorando nossos currículos, incrementando nossa pesquisa etc.
A iniciativa, assim como várias outras, é nova no curso e na UFF, mas é promissora e vai ser um instrumento importante para dar vazão aos anseios de pesquisa e escrita dos alunos do curso.”

 CONSELHOS PARA QUEM DESEJA CURSAR DIREITO NA UFF-VR
“Em pouco tempo conquistamos um curso de renome, e por isso nossos professores, apesar de serem amigos, são exigentes. Não pense que o curso por ter esse ar de proximidade, exigirá menos dedicação, já que o Direito como um todo requer muita leitura, compreensão e reflexão, mas isso não é motivo de deixar de aproveitar.
Com um pouco de organização e responsabilidade, é plenamente possível conciliar as mais diversas atividades que o curso proporciona: seja atuar no CA, seja participar da Atlética (o Direito possui uma própria), seja participar da Liga ou de algum grupo de Estudos, pesquisar e além disso se divertir.
A faculdade é um momento ótimo, muitas oportunidades de se encontrar, de fazer amigos e de curtir muito vão aparecer e não podem ser desperdiçadas. Eu fiz grande parte dos meus amigos logo de cara, no trote, então faça um esforço para conciliar as atividades mais diversas, se divirta e se dedique.”